Entrevista: Aloísio Perdomini fala sobre relação com fornecedores e clientes na pandemia

Postado por: entrerios Categoria: Sabor Caseiro Tag: , , Comentários: 0 Data de postagem: fevereiro 24, 2021

Entrevista: Aloísio Perdomini fala sobre relação com fornecedores e clientes na pandemia

A pandemia da Covid-19 impactou todos os setores da sociedade. O ramo alimentício, dependente de público, foi um dos que mais sofreu com as medidas de isolamento social. A Sabor Caseiro, tendo as escolas como seus principais clientes, sentiu fortemente os reflexos das reduções e paralisações de atividades. Nesse cenário, a adaptação e o esforço conjunto foram essenciais para dar continuidade ao trabalho e manter boas relações com clientes e fornecedores. 

Aloísio Perdomini, diretor da Sabor Caseiro, fala sobre as dificuldades da pandemia, as soluções e perspectivas para esse momento de crise sanitária. Confira:

 

1 – A pandemia trouxe muitas mudanças para o ramo alimentício. Quais foram os principais impactos e como foi a relação da Sabor com seus clientes e fornecedores nesse período?

Aloísio – O ramo de refeições coletivas foi muito afetado pela pandemia. Houve redução e/ou paralisação em diversos setores. Por exemplo, as escolas estão paradas desde 18 de março de 2020! Além disso, os protocolos necessários para continuar a operação nos clientes exigiram investimentos e esforços extras. Sendo que não tivemos como repassar estas despesas aos contratos,  todos estamos com dificuldades. Em relação aos fornecedores, a principal alteração foi em relação aos preços, tivemos aumentos muito expressivos durante este período. Mas, de modo geral, não tivemos desabastecimento. Apenas atrasos e restrições. 

2 – Quais foram as principais iniciativas que a Sabor adotou para se manter próxima de seus clientes e fornecedores mesmo com o distanciamento social?

Aloísio – Estamos num período muito atípico, o mais difícil pelo qual a empresa já passou. As incertezas ainda são  muito grandes. Tivemos compreensão em relação às dificuldades dos fornecedores e clientes e fomos até o limite do possível para manter o padrão do nosso atendimento, cientes de que o momento exige sacrifício e aposta nas parcerias pro futuro. Foi um ano muito complicado, que aí segue trazendo muitos desafios.

3 – Quais as expectativas para 2021?

Aloísio – Infelizmente, o ano novo não trouxe grandes mudanças. Pior, estamos passando pela fase mais grave da pandemia no estado. Muito em função do relaxamento que aconteceu desde o início do ano. Temo que não teremos uma mudança significativa do cenário ainda este ano. Será necessária uma nova dose de sacrifício e superação. Mesmo que todos já estejam cansados e no limite das forças. O governo já retirou e cobrou todas as medidas paliativas para apoiar as empresas. Teremos que nos virar sozinhos. 

Compartilhe esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *