Obesidade e Covid-19: dicas de alimentação

obesidade e covid-19
Postado por: entrerios Categoria: Uncategorized Tag: , , , , Comentários: 0 Data de postagem: abril 8, 2021

Obesidade e Covid-19: dicas de alimentação

Desde que a pandemia da Covid-19 se alastrou pelo Brasil e pelo mundo, tem-se falado muito sobre os fatores de risco para a doença. Para a comunidade científica em geral, é consenso que idosos e portadores de doenças crônicas apresentam um perfil mais suscetível para desenvolver quadros severos de infecção pelo novo coronavírus. Mas, além dessas condições já conhecidas, a obesidade também vem se configurando como um fator central no agravamento da doença. Conforme um relatório da Federação Mundial da Obesidade, publicado em março de 2021, das 2,5 milhões de mortes causadas pelo novo coronavírus, 2,2 milhões ocorreram em países com altos índices de obesidade.

Mesmo antes da Covid-19, a obesidade já era uma epidemia no Brasil. Segundo monitoramento do Ministério da Saúde, entre 2006 e 2019, o número de pessoas obesas aumentou 72%, ou seja, dois em cada dez brasileiros eram obesos. Em relação à Covid-19, as pessoas obesas apresentam dois principais fatores que contribuem para o agravamento da doença: respiração já dificultada pelo acúmulo de gordura e propensão maior à inflamação no organismo, o que compromete o sistema imunológico. Além disso, é comum que pessoas obesas apresentem doenças crônicas que podem agravar a infecção respiratória, como diabetes e hipertensão. 

Embora os estudos sejam preliminares e ainda exista muito o que se descobrir sobre a Covid-19, cuidar do corpo é essencial em todos os momentos da vida. E todos os cuidados com a saúde começam pelo o que está no prato. Uma alimentação saudável e equilibrada é chave para prevenir doenças. Confira algumas dicas de alimentos para fortalecer seu sistema imunológico e prevenir processos inflamatórios:

 

Cúrcuma 

Muito utilizada como tempero, a cúrcuma tem uma substância chamada curcumina, de ação altamente antioxidante e anti-inflamatória. Além disso, a especiaria estimula a produção de células T, que ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

 

Gengibre

A raiz contém gingerol e outros compostos que possuem propriedades antimicrobiana, antioxidantes e anti-inflamatórias. Assim, o alimento ajuda a evitar infecções bacterianas, fúngicas e virais. Além disso, o gengibre também previne o desenvolvimento de diversas doenças crônicas, como diabetes, obesidade e doenças cardiovasculares.

 

Frutos do mar

O ômega 3 e os ácidos graxos presentes no salmão, atum e sardinha também são capazes de reduzir inflamações corporais. Além disso, os alimentos também trazem benefícios para a memória, concentração e prevenção de doenças cardiovasculares. 

 

Linhaça 

Também rica em ômega 3, lignanas e fibras, a linhaça promove o aumento das defesas do organismo. Antes do consumo, as sementes da linhaça devem ser trituradas, pois inteiras não são digeridas pelo intestino.

 

Cereais integrais

Os cereais integrais auxiliam na diminuição do risco de inflamação corporal. As fibras contidas nos alimentos reduzem os níveis de proteína C reativa, que em alta quantidade podem causar doenças cardíacas, infecções no corpo e até câncer. 

 

Spirulina

A spirulina é um tipo de alga que vem sendo muito utilizada como suplemento nutricional. Ela possui diversas propriedades imunoestimulantes e antioxidantes, como inulina, clorofila e a ficocianina. Essas substâncias estimulam a produção de células de defesa do organismo e têm ação anti-inflamatória.

 

Compartilhe esta postagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *